Valor Econômico: Leilão de excedente reduzirá participação da Petrobras.

Compartilhe

Segundo projeções da Gas Energy, no próximo megaleilão dos excedentes da cessão onerosa do pré-sal, as multinacionais que operam no Brasil poderão gerar, na próxima década, uma participação de 50% na produção de petróleo, num cenário base. Hoje a participação delas é de 25%. Segundo a Agência Nacional de Petróleo (ANP), a participação da Petrobras na produção de petróleo, no Brasil, caiu 10 pontos percentuais nos últimos três anos, para 74%.

 

O Brasil vai produzir muito petróleo e gás natural. Se confirmadas as projeções da Gas Energy, as multinacionais,  já a partir de 2025, serão responsáveis por cerca de 60% da produção de gás natural no Brasil e precisarão de mercado para esse volume. Este gás natural poderá ser responsável por energia elétrica mais barata e maior oferta de matéria-prima para a indústria química, se for processada no Brasil.

 

 

Segundo a Petrobras, sua dívida é US$ 106 bilhões, o dobro da média do endividamento das 10 maiores empresas de petróleo do mundo. Dívida esta, que é mais de 3 vezes a geração de caixa anual, contra cerca de 1 vez para competidores no resto do mundo. O pagamento de juros desta dívida consome cerca de 25% do caixa operacional, muito superior a seus concorrentes, que comprometem apenas 3%. Com isto, ter outras empresas disputando com a Petrobras a riqueza do pré-sal vai agilizar a monetização desta riqueza.