Uma década de Comperj: prejuízo de US$14 bilhões. Petrobras desiste do projeto.

Compartilhe

O complexo de refinaria e petroquímica, que deveria processar o petróleo e o gás extraídos no pré-sal, começou a ser construído em 2008. Cinco anos atrás, ainda em fase inicial de implementação, o projeto começou a ser abandonado. Esta semana a Petrobras e a chinesa CNPC encerraram negociações para a construção de uma refinaria no Comperj. Foi a “pá de cal” do projeto. Ele é inviável economicamente.

 

O prejuízo no Comperj corresponde a praticamente o valor estimado que a Petrobras vai receber pelo desinvestimento em suas refinarias.

.

Atualmente, na estrutura do Comperj, está em curso as obras de construção do gasoduto Rota 3 e também de uma Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN). A Petrobras também avalia a construção de uma termoelétrica e de uma unidade para a produção de lubrificantes de segunda geração dentro do complexo.