S&P 500 e a economia global. Acompanhe este índice.

Compartilhe

O S&P 500 é o Standard & Poor’s 500 Index. É um índice financeiro que lista as maiores ações (por valor) cotadas nas bolsas americanas. Ele é uma carteira teórica das 500 ações mais representativas e negociadas na NYSE (Bolsa de Nova Iorque) e na NASDAQ. Este índice foi criado em 1957. Desde então, ele é considerado como o principal indicador do mercado acionário norte-americano.

 

Quais são as principais empresas do S&P 500? Microsoft, Apple, Amazon, Facebook, Johnson & Johnso,; JPMorgan Chase, Alphabet (holding que controla o Google), Exxon Mobil, Walmart, Procter & Gamble, entre outras.

 

Como está a economia americana? E o que isto impacta no S&P 500? Com a dívida americana em mais de US$ 25 trilhões, a dívida nacional em relação ao PIB já é 118%. O quadro da dívida provavelmente só piorará a partir daqui com os efeitos econômicos da Covid-19. Assim, podemos esperar um crescimento econômico abaixo da média no futuro para os EUA e para as empresas listadas na S&P 500.

 

O “estímulo” do Federal Reserve (FED) pode ter evitado um colapso total nos mercados de ações, mas não é provável que melhore a confiança e o gasto do consumidor americano ou impeça os lucros das empresas de caírem vertiginosamente.

 

Uma das principais conclusões da entrevista da recente do presidente do FED foi sua citação de que “a recuperação pode levar algum tempo; a economia pode levar até 2021 para se recuperar.” Isso implica que o presidente do banco central americano está cético quanto à possibilidade de uma recuperação em forma de V no futuro, pois os choques da Covid-19 serão sentidos por toda a economia global por muitos meses. E o Brasil está neste cenário.