ExxonMobil e BP: as campeãs de dividendos na crise (2T/2020).

Compartilhe

A americana ExxonMobil e a inglesa BP se destacaram no pagamento de dividendos para seus acionistas no segundo trimestre (2T) de 2020. Este foi um terrível trimestre para as indústria de petróleo no mundo. E essas empresas, ExxonMobil e BP, honraram suas políticas de pagar dividendos há décadas, mesmo que para isto tenham que financiar este pagamento.

 

Quando avaliamos o pagamento nominal do dividendo por ação (U$/ação) e o coeficiente do “Dividend Yeld” (DY) a ExxonMobil se destacou entre as americanas e a BP em relação as suas concorrentes europeias. O DY mede a performance da empresa de acordo com os proventos pagos aos seus acionistas. Ele mostra a relação entres os dividendos distribuídos e o preço atual da ação da empresa. Neste indicador, ExxonMobil e BP se destacaram.

.

A questão que fica é se este pagamento de dividendos está sendo financiado por estas empresas. E por quanto tempo? E se a economia mundial global demorar a se recuperar?  O investimento (CapEx) é um elemento crucial para manter a produção a longo prazo. As empresas precisam gastar dinheiro para poder gerar fluxo de caixa posteriormente. Quando uma empresa gasta muito em pagamento de dividendos, a sua dívida aumenta quando o fluxo de caixa livre é insuficiente e o CapEx é reduzido, o que compromete o potencial de crescimento e a lucratividade no futuro. Esta é a questão chave: como continuar a pagar bons dividendos na crise.